As embalagens são o primeiro contato do consumidor com o seu produto. Em uma prateleira, onde quase todos os itens são extremamente parecidos, como os galões de água mineral, é importante se diferenciar da concorrência.

Quer saber como? A resposta pode estar nos galões coloridos. Veja, neste artigo, como o uso destes itens pode beneficiar as suas vendas.

Vantagens de utilizar galões coloridos para água

Utilizar estratégias variadas para despertar a atenção do público e, consequentemente aumentar suas vendas, é fundamental nos dias de hoje, onde a concorrência é tão acirrada.

Segundo pesquisas, 60% dos brasileiros avaliam a embalagem como mais importante até mesmo que a própria marca. Pensando nisso, reunimos algumas vantagens do uso de galões coloridos para envasar água mineral, fugindo do tradicional azul. Vamos conhecer?

Destaque seu produto da concorrência

Em um mercado praticamente dominado por embalagens tradicionais, tanto na cor como no formato, os únicos fatores que diferenciam as marcas são o rótulo e o preço.

Muitos consumidores ainda se deixam levar pelo preço na hora de escolher a água que irão comprar. Entretanto, caso sua empresa opte por utilizar galões coloridos, ela obterá um maior destaque em meio ao mundo azul das prateleiras de água mineral.

Desta forma, o cliente se sentirá atraído e as chances de comprar seu produto serão maiores, afinal, quem não gosta de uma novidade, não é mesmo?

Personalize suas embalagens

Além de se destacar nas prateleiras, você pode aliar o uso das embalagens coloridas com o seu posicionamento de marca e as suas cores. Mas como assim? Calma que eu te explico!

Você pode utilizar galões das cores do seu logotipo, assim, os consumidores irão associar mais facilmente aquela cor a sua marca.

Além disso, você ainda pode utilizar as cores para estimular o consumo. Por exemplo, a cor laranja transmite a sensação de ser algo amigável e convidativo, atraindo olhares por ser bastante vibrante.

Diferencie diferentes produtos com a cor

Uma outra opção é a diferenciação dos produtos pela cor da embalagem. Com certeza você conhece alguém que já comprou uma água com gás achando que era sem gás, certo?

Para que isso não aconteça com seus consumidores, utilize galões coloridos para diferenciar seus produtos. Assim, eles sempre comprarão o produto certo.

Seja pioneiro e aposte nos galões coloridos! Além das vantagens que trouxemos, você ainda será lembrado como a empresa que inspirou as mudanças do setor.

A Plásticos São Pedro possui galões de diversos tamanhos e cores. Acesse nosso portfólio e veja como podemos te ajudar! Aproveite e faça um orçamento sem compromisso.

Conheça mais sobre os nossos produtos e soluções: curta a nossa página no Facebook ou siga a gente lá no Instagram.

Até o próximo post!

Plásticos São Pedro

A São Pedro está há mais de 11 anos no mercado produzindo embalagens destinadas ao setor de água mineral. Somos uma empresa alinhada às tendências do ramo de sopro, com uma produção altamente tecnológica e versátil. Nosso trabalho está alicerçado na ética e profissionalismo, buscando atender, de forma hábil, as empresas envasadoras do mercado brasileiro. Os produtos São Pedro são desenvolvidos com a premissa de embalar saúde e qualidade de vida.

Plásticos São Pedro

“A gôndola não é elástica”.

Essa famosa frase alude à árdua batalha por espaço nas prateleiras de supermercados e estabelecimentos comerciais em geral.

É que anualmente, milhares de novos produtos são introduzidos no mercado. Para se ter uma ideia, só entre abril e julho de 2020, foram lançados no Brasil 1.736 novos produtos ou variedades de linha, segundo um estudo conduzido pela Mintel.

Se, por um lado, esse fenômeno da diversificação e constante inovação é importante para o aquecimento do mercado, por outro, ele também gera um impasse: muitas vezes, o varejo não tem capacidade física para absorver todas essas novidades – lá está: a gôndola não aumenta magicamente de tamanho.

Desse modo, o que acaba acontecendo é que alguns produtos com pouca saída acabam dando lugar às novidades. Isso coloca um desafio aos fabricantes: como se destacar entremeio a outros tantos produtos semelhantes? Como captar a atenção do consumidor e estimular a compra?

A resposta a essas perguntas passa necessariamente pelo rótulo, embalagem e tampa escolhidos para o produto. Trata-se de aspectos que comunicam os valores da marca para o cliente e acabam influenciando decisivamente a decisão de compra.

 

Pensando nisso, no post de hoje, reunimos três dicas valiosas do que levar em conta ao conceber um rótulo ou escolher uma embalagem. Continue a leitura e saiba como fazer dessa escolha um diferencial competitivo para o seu produto.

 

Capriche no design

Uma arte de qualidade é fundamental para fazer o seu produto se destacar nas prateleiras. Existe uma enorme variedade de estilos para a formulação de rótulos – dos mais minimalistas aos mais tradicionais, passando pelos mais modernos ou românticos.

O importante é que o estilo escolhido dialogue com as características e os valores da marca ou produto, transmitindo-os de uma forma atraente e positiva. Por exemplo, em um suco 100% natural, o desenho da fruta não pode parecer artificial, pois isso criaria uma desconexão em relação ao conceito-chave do produto. Além disso, de forma clara, devem ser apresentadas as principais informações – marca, conteúdo, características de destaque etc.

 

Um aspecto particularmente relevante é a cor. Um bom esquema de cores vai ajudar a chamar a atenção do cliente e a se conectar com ele. E apenas com base em um sistema cromático é possível comunicar determinados valores. Por exemplo, o amarelo conota otimismo; o vermelho está relacionado a vivacidade e ousadia; o cinza, a neutralidade e equilíbrio; o azul, a confiança e limpeza.

Outro aspecto a ser explorado é a tipografia do rótulo. Aqui a principal dica é escolher duas fontes, com boa legibilidade e que se harmonizam bem: uma para o texto em destaque e a outra para o restante das informações. Sendo assim, evite usar mais que duas fontes diferentes em um mesmo rótulo. A regra da hierarquia decrescente da fonte ordena que se atribua um tamanho maior às informações mais importantes, como o nome da marca ou determinadas características às quais se quer dar destaque.

Considere ainda o tipo de papel e a textura do rótulo. Há muita variedade em relação a esse aspecto: processos de impressão, do hot-stamping ao cold-stamping, tipos de cortes, dos retangulares mais comuns até os picotes de segurança, e relevos. Por exemplo, em geral, os rótulos de plástico adesivo brilhoso são utilizados nos garrafões de água.

 

Faça pesquisas de mercado

Depois de desenvolver os primeiros rascunhos do rótulo do seu produto, é hora fazer pesquisas de mercado. Assim, você tem mais respaldo para fazer eventuais ajustes.

Escolha um grupo variado de pessoas do seu público-alvo, mostre-lhes o rótulo e pergunte: “que impressão essa embalagem gera em você?”, “você sabe rapidamente me dizer o que tem dentro da embalagem?”, “você compraria esse produto se o visse em uma prateleira?” etc.

 

Capriche nas embalagens

As embalagens devem ser funcionais e ergonômicas, totalmente adaptadas ao produto que comercializado. Assim, por exemplo, a embalagem de um produto de limpeza deve, de preferência, ter um diâmetro que permite ao usuário o manuseio com apenas uma mão.

De modo semelhante, quando se trata da embalagem de um garrafão de água mineral, o aspecto externo é associado pelo consumidor ao conteúdo interno. Por isso, quanto mais limpa e bem conservada for a embalagem, melhor para a sua comercialização.

Por exemplo, a embalagem de 20 litros da Água Gravatal, de Santa Catarina, veicula os valores da higiene, da leveza e do frescor. Utilizando os resistentes garrafões da Plásticos São Pedro, o produto consegue se diferenciar dos demais com um rótulo “clean” e atraente, que dá destaque à marca inclusive na tampa. Outro destaque vai para o fato de essas embalagens serem reutilizáveis.

blank

 

Isso porque a sustentabilidade ambiental também tem sido apontada como uma das principais demandas dos consumidores quando o assunto é embalagens. Em 2019, uma pesquisa realizada com consumidores de diversos países apontou que 38% dos participantes busca entender o impacto dos alimentos e bebidas que compram, preferindo hábitos de consumo mais responsáveis.

No setor de embalagens de água mineral, a reciclagem está despontando como uma estratégia para diminuir o problema do acúmulo de plástico causado por um material como o PET, que pode permanecer na natureza por até 800 anos. Por isso, a sua empresa não pode descartar o fator sustentabilidade ao escolher a embalagens de seus produtos.

 

Plásticos São Pedro: embalagens de qualidade com descarte sustentável

Há mais de uma década no mercado de embalagens e com uma produção altamente tecnológica, a Plásticos São Pedro tem na preocupação com o meio ambiente um de seus valores. 

Por meio de uma parceria com os nossos clientes, fazemos a coleta das embalagens de 10 e 20 litros com mais de três anos, evitando o descarte inadequado e nocivo à natureza. Depois dessa coleta, os garrafões são devidamente encaminhados para empresas de reciclagem. Isso é tudo possível também graças à qualidade e à resistência dos nossos produtos.

Assim, se você procura uma embalagem de qualidade para se destacar em gôndolas cada vez menos elásticas e mais competitivas, a Plásticos São Pedro é a sua melhor opção.

 

Gostou deste conteúdo? Para ficar por dentro dos próximos posts da São Pedro, curte a nossa página no Facebook ou segue a gente lá no Instagram!

 

Plásticos São Pedro

 

 

Seres humanos são animais altamente visuais. Estudos afirmam que mais de 80% de toda a informação que captamos do exterior e que é transportada até ao cérebro foi obtida pelo sentido da visão.

Sabe aquele ditado popular que diz que “a primeira impressão é aquela que fica”? Pois bem. Há evidências científicas de que ele seja verdadeiro. Pesquisadores da Universidade de Toronto, no Canadá, estimam que basta uma fração de segundo para que formemos uma opinião sobre algo. Nesse ínfimo espaço de tempo, o cérebro humano constrói uma impressão os objetos que, em geral, é bem difícil reverter.

Essa nossa forte relação com a linguagem visual fica evidente quando pensamos na importância que as embalagens têm para a comercialização dos produtos. Afinal, elas não cumprem apenas um papel funcional, de proteção do interior, do conteúdo comercializado. Muito mais do que isso, elas operam como uma verdadeira ferramenta de vendas, captando a atenção do cliente, diferenciando o produto dos demais e comunicando, de forma direta e objetiva, os principais diferenciais de uma marca.

 

No post de hoje, mostramos como a embalagem pode e deve ser usada para alavancar as vendas de um produto. Continue a leitura e saiba mais!

 

Um breve contexto histórico

O conceito de “design de embalagens” é relativamente recente.

No início do séc. XX, os estabelecimentos comerciais não contavam com a variedade de produtos e de marcas que existe hoje. Por isso, o aspecto daquilo que embalava um produto não era objeto de grande preocupação.

Com o aumento da industrialização a partir da Segunda Guerra mundial, o número de marcas aumentou exponencialmente e, com isso, surgiu a necessidade de criar diferenciais competitivos, de modo a fazer com que o produto realmente chamasse a atenção do consumidor e não ficasse esquecido nas prateleiras.

A partir daí a importância das embalagens foi aumentando até chegarmos aos dias de hoje, uma época já conhecida como a “era do Instagram”, na qual o apelo estético do produto tem tanta importância quanto os seus outros atributos. 

 

A embalagem é um diferencial competitivo

Uma boa embalagem é aquela que cumpre bem a função de comunicar os diferenciais de uma marca.

Com base em materiais de qualidade, cores, tipografia e design cuidadosamente pensados para um determinado público-alvo, a embalagem pode fazer a diferença nas vendas. Afinal, ela é a “cara” do produto”, o porta-voz de toda a comunicação da empresa com o consumidor. Por isso, deve ser atraente, ou seja, agradável esteticamente, chamando a atenção do consumidor.

Por outras palavras, além de proteger e facilitar o transporte dos produtos, a embalagem deve instigar as pessoas a comprar. Quando o consumidor olha para uma prateleira de um estabelecimento comercial, ele vê muitos produtos muito semelhantes e, por vezes, com preços similares. Com base em que fará a escolha da compra? Muitas vezes, se a embalagem conseguir estabelecer com esse cliente uma relação de confiança, esse poderá ser o critério que o fará optar por uma marca específica.

Isso não quer dizer que o fator estético seja a única coisa levada em consideração pelos fabricantes. As embalagens devem ser práticas, funcionais e pensadas cuidadosamente para garantir um manuseio eficiente e seguro.

Nas embalagens destinadas ao setor de água mineral, a aparência do galão ajuda o consumidor na decisão de compra. Aspectos como um galão limpo, com boa aparência, com rótulo legível e informações adequadas certamente fazem a diferença, transmitindo uma sensação de higiene e segurança. A alça deve ser resistente e ergonômica, com uma cor adequada e que chame a atenção do consumidor.

 

Plásticos São Pedro: embalagens de qualidade com descarte sustentável

A Plásticos São Pedro está há mais de uma década no mercado de embalagens destinadas ao setor de água mineral. Com uma produção altamente tecnológica, os nossos vasilhames são resistentes e reforçados, atendendo aos mais altos padrões de qualidade exigidos pelos órgãos regulamentadores brasileiros.

Essa qualidade é atestada também pelo fato de a Plásticos São Pedro ser uma das empresas que fornecem as embalagens para a Associação Catarinense das Indústrias de Água Mineral, a Acinam, responsável por 70% das envasadoras de Santa Catarina.

Mas não é tudo. A preocupação com o meio ambiente é um dos nossos valores.  Por isso, mantemos uma parceria com todos os clientes atendidos, fazendo a coleta das embalagens de 10 e 20 litros com mais de três anos. As embalagens são encaminhadas para empresas de reciclagem, evitando o descarte no meio ambiente e contribuindo para a redução da poluição.

Em tempos de crescente preocupação com a sustentabilidade, usar embalagens da Plásticos São Pedro é um verdadeiro diferencial para o seu negócio.

 

Por hoje, é tudo, mas para ficar por dentro dos nossos próximos posts e das novidades da São Pedro, basta curtir a nossa página no Facebook ou seguir a gente lá no Instagram.

 

Até a próxima!

 

Plásticos São Pedro

O polietileno tereftalato, mais conhecido pela sigla “PET”, foi descoberto há praticamente 80 anos. Como se trata de um plástico versátil, maleável e muito resistente, o PET pode ser facilmente transformado em todo o tipo de recipientes e tem baixo custo de produção. Por isso, ele praticamente substituiu o vidro no acondicionamento de bebidas como o refrigerante e hoje, em nível global, são produzidas cerca de 500 bilhões de unidades de garrafas PET.

Esse uso disseminado coloca alguns desafios para a sociedade, principalmente em termos ambientais. Sendo um dos filmes termoplásticos mais resistentes, o PET é um material pode permanecer na natureza por até 800 anos! Por isso, a sua reciclagem é essencial. A boa notícia é que o descarte consciente pode reduzir drasticamente o problema da poluição e as embalagens PET são 100% reaproveitáveis.

A prática de reciclar garrafas de PET começou em 1977. No início da década de 1980, os Estados Unidos e o Canadá iniciaram a coleta dessas garrafas para reutilizá-las na produção de enchimento de almofadas. No Brasil, de acordo com o 11.º Censo da Reciclagem do PET, em 2019 foram recicladas 55% dessas embalagens. Esse volume equivale a 311 mil toneladas do produto – um crescimento de 12% em relação a 2018.

Você também pode ajudar a fazer com que essa percentagem continue a crescer! No post de hoje, mostramos ideias de como aproveitar uma garrafa PET no seu jardim. Você não precisará de muitos materiais extras e os custos são mínimos. Continue a leitura e inspire-se!

 

Vasos para plantas

As garrafas PET dão excelentes vasos de plantas a custo zero – e diversas espécies se adaptam bem a esse tipo de recipiente.

Para fabricar um vaso desse material, veja o passo a passo a seguir:

1) O primeiro passo é sempre lavar bem a garrafa para remover possíveis resíduos de bebida e deixar secar bem.

2) Depois, com uma tesoura afiada, destaque o fundo do restante do corpo da garrafa.

3) Com um prego quente e um alicate, faça pequenos furinhos na parte de baixo para escoar a água da rega.

4) Coloque a terra e depois plante a muda que você desejar. Prontinho!

O comprimento do vaso dependerá das características da planta. Por exemplo, se se tratar de uma planta com raízes longas, o ideal é deixar o vaso mais comprido, mas se você quiser plantar suculentas, que têm raízes curtas com tecidos capazes de armazenar água em grandes quantidades, pode cortar o plástico mais rente ao fundo.

 

blank

 
 
 
 
 
 
 
Fonte: G1 Terra da Gente
blank

 

 
 
 
Fonte: G1 Terra da Gente

 

Com um náilon flexível (ou com um simples cadarço de tênis), você pode também criar um sistema de irrigação que manterá as plantas irrigadas por até três semanas! Veja o passo a passo:

 1) Com uma tesoura afiada, corte uma garrafa PET ao meio – essa será a parte externa do nosso vaso.

2) Corte uma outra garrafa em uma altura um pouco menor– essa será a parte interna.

3) Com a tesoura, faça dois pequenos furos na base da garrafa interna.

4) Passe o cordão de náilon (ou o cadarço) nesses dois furos.

5) Plante a muda na garrafa interna. Aperte bem a terra para moldá-la ao vaso e mantê-la em contato com o cordão de náilon.

6) Encha a garrafa externa com água até a metade e, por fim, posicione a garrafa com a planta dentro da garrafa com água. Pronto!

Você pode ainda dar asas à imaginação e decorar o seu vaso de garrafa PET como desejar. Inspire-se em algumas ideias que selecionamos a seguir.

blank

 
 
 
 
 
Fonte: Pinterest

blank

 
 
 
 
 
 
 
Fonte: Pinterest

blank

 
 
 
 
 
Fonte: Pinterest

blank

 
 
 
 
Fonte: Pinterest

 

Jardim vertical

Quer ter um jardim vertical em casa, pesquisou preços e achou as opções caras? Uma solução barata e sustentável é usar garrafas PET!

Veja o passo a passo:

1) Corte uma espécie de janela na garrafa PET – a distância entre a parte debaixo da garrafa e a abertura pode ser de três dedos; na parte de cima, pode ser contado um palmo até o corte.

2) Faça dois furos na região próxima às aberturas, superior e inferior para passar o fio que permitirá prender as garrafas.

3) Fure também o fundo da garrafa para a saída de água.

4) Passe o barbante pelos furos e dê um nó na altura em que a garrafa deverá ficar. Pronto! Agora basta plantar as mudas e depois pendurar as garrafas.

 

blank
Fonte: Ibirapuera

 

Plásticos São Pedro: qualidade e descarte sustentável

A Plásticos São Pedro está há 11 aos no mercado de embalagens destinadas ao setor de água mineral. Com uma produção altamente tecnológica e versátil, nossos vasilhames atendem aos mais altos padrões de qualidade e estão certificados pelos órgãos regulamentadores.

A preocupação com o meio ambiente é um dos nossos valores.  Por isso, matemos uma parceria com todos os clientes atendidos, fazendo a coleta das embalagens de 10 e 20 litros com mais de três anos. Tais embalagens são encaminhadas para empresas de reciclagem, evitando o descarte no meio ambiente e contribuindo para a redução da poluição.

Desse modo, você pode se certificar de que os nossos vasilhames proporcionam sempre o melhor acondicionamento para a água do seu consumidor. Deseja saber mais? Entre em contato conosco, clicando aqui.

Por hoje, é tudo, mas para ficar por dentro das próximas novidades da São Pedro – seja em produto, qualidade ou inovação –, siga a nossa página no Facebook.

 

Até o próximo post!

 

Plásticos São Pedro

 

O polietileno tereftalato, mais conhecido pela sigla “PET”, foi descoberto em 1941 por dois químicos britânicos e, desde os anos 1970, é muito utilizado em embalagens para bebidas. Como é versátil, maleável, muito resistente, pode ser facilmente manuseado e transportado e tem baixo custo de produção, o PET foi se popularizando a ponto de praticamente substituir o pesado e frágil vidro no acondicionamento de inúmeros produtos.

Reflexo dessas vantagens é o fato de, a cada minuto, serem vendidas aproximadamente um milhão de garrafas PET pelo mundo afora, segundo dados do instituto de pesquisa internacional Euromonitor. Fazendo as contas, esse número chega a 500 bilhões de unidades na população mundial todos os anos. Se essas garrafas fossem alinhadas em linha reta, a distância ocupada por elas seria equivalente a mais de 200 viagens à Lua (ida e volta).

Esses números astronômicos escondem problemas. Por exemplo, se continuarmos a consumir e descartar o plástico da maneira como fazemos atualmente, até 2050, os oceanos terão mais plástico do que peixes. Sendo um dos filmes termoplásticos mais resistentes que existe, o PET é um material permanece na natureza até 800 anos. Por isso, a sua reciclagem é tão importante. A boa notícia é que eles são 100% reaproveitáveis, podendo o descarte consciente reduzir drasticamente o problema da poluição.

Uma dessas soluções é a transformação das garrafas PET em roupas – isso mesmo, em roupas! Parece difícil acreditar que o plástico possa dar origem a tecidos macios e agradável ao toque, não é verdade? Quer então ver como isso é possível? É só continuar a leitura!

 

Como as garrafas PET viram roupa?

O Brasil é o 4.º maior produtor mundial de lixo plástico. Por outro lado, a reciclagem de PET no país é uma das mais desenvolvidas do mundo. Anualmente são recicladas por aqui aproximadamente 295 mil toneladas de embalagens desse tipo de plástico, o que representa cerca de 55% do que é comercializado. Essa atividade movimenta anualmente R$ 1,2 bilhão, quantia que perfaz 1/3 do faturamento da indústria de PET no país, segundo dados da Abipet, a Associação Brasileira da Indústria do PET.

Entre as formas de reciclagem, a mais conhecida é a “bottle-to-bottle”, aquela que ocorre quando uma embalagem dá origem a outra embalagem. Contudo, há outras formas de transformação que começam a ganhar proeminência, como aquele em que o PET vira roupa. Esse é já o destino de aproximadamente 40% dessas embalagens produzidas no Brasil. Vejamos como isso se dá.

Tudo começa com a separação seletivo do lixo, que, apesar de ainda estar dando os primeiros passos, evoluiu bastante nas últimas décadas no Brasil. Segundo a Pesquisa Nacional de Saneamento Básico, no ano 2000, apenas 451 municípios (8,23% do total) apresentavam algum tipo de coleta seletiva de resíduos sólidos. Atualmente, cerca de 69% já dispõem de alguma iniciativa do gênero (dados da Agência do Senado Federal).

A coleta seletiva é definida por lei como a separação prévia de acordo com a constituição e a composição dos resíduos sólidos. Em um sistema ideal, somente deve chegar ao aterro sanitário o que é considerado rejeito, ou seja, que não tem como ser aproveitado. No caso das embalagens de PET usadas pela indústria têxtil, depois higienizadas, elas são moídas, passando por um processo de fusão a alta temperatura (300 ºC). Já completamente em estado líquido, o material resultante é filtrado.

Em um segundo processo de fusão, ele é separado em diferentes filamentos, os quais, por sua vez, depois de passarem por algumas outras etapas como a lubrificação em tambores, a estiragem e a termofixação, dão origem a fibras. Estas são 20% mais finas do que as fibras de algodão e, devido às suas características físico-químicas, devem ser misturadas a outras fibras, na proporção de 50% de cada. Dessa união, resultam tecidos resistentes e maleáveis, que podem ser utilizados na fabricação de qualquer peça de vestuário, desde bolsas a calçados.

A resistência e alta durabilidade são duas das vantagens das fibras resultantes do PET reciclado. Além disso, o custo de produção associado é menor. Marcas nacionais e internacionais, como a Hering, a Pharrel Williams e a Mizuno, utilizam em suas roupas esse tipo de tecido, que virou o rótulo de uma moda mais sustentável.

 

Plásticos São Pedro: qualidade e descarte sustentável

A Plásticos São Pedro está há 11 aos no mercado de embalagens destinadas ao setor de água mineral. Com uma produção altamente tecnológica e versátil, nossos vasilhames atendem aos mais altos padrões de qualidade e estão certificados pelos órgãos regulamentadores.

A preocupação com o meio ambiente é um dos nossos valores.  Por isso, matemos uma parceria com todos os clientes atendidos, fazendo a coleta das embalagens de 10 e 20 litros com mais de três anos. Tais embalagens são encaminhadas para empresas de reciclagem, evitando o descarte no meio ambiente e contribuindo para a redução da poluição.

Desse modo, você pode se certificar de que os nossos vasilhames proporcionam sempre o melhor acondicionamento para a água do seu consumidor. Deseja saber mais? Entre em contato conosco, clicando aqui.

Por hoje, é tudo, mas para ficar por dentro das próximas novidades da São Pedro – seja em produto, qualidade ou inovação –, siga a nossa página no Facebook.

Até o próximo post!

 

Plásticos São Pedro

A Plásticos São Pedro, empresa com sede em Cocal do Sul, Santa Catarina, atua há 11 anos no mercado nacional de produção de embalagens destinadas ao setor de água mineral. A qualidade da produção, altamente tecnológica e versátil, faz a empresa ser destaque no setor.

Os produtos da Plásticos São Pedro acompanham as exigências do mercado e dos órgãos da categoria. A empresa trabalha com equipamentos modernos, que proporcionam, além da qualidade, a garantia de um envase seguro para o consumidor final.

Para Rafael Sandrini, diretor da Plásticos São Pedro, o diferencial da empresa está na qualidade do produto e no atendimento aos clientes.

“Nossa empresa se destaca no mercado por trabalhar de maneira agressiva na qualidade e na transparência com nossos clientes. Desenvolvemos uma logística que facilita nosso trabalho e a entrega aos nossos parceiros”, destaca Sandrini.

A preocupação com o meio ambiente também merece destaque e é um compromisso levado a sério pela empresa. A São Pedro mantém uma parceria com todos os clientes atendidos, fazendo a coleta das embalagens de 10 e 20 litros vencidas. Essas embalagens são encaminhadas para empresas de reciclagem, evitando o descarte no meio ambiente.

“A preocupação com a sustentabilidade e o meio ambiente é um dever de todos, inclusive das empresas que trabalham com plásticos. Por isso, todo o material que é recolhido é devidamente encaminhado para o destino correto”, reforça Sandrini, diretor da Plásticos São Pedro.

Os números gerados pela política de cuidados com meio o ambiente são expressivos: mais de 35 toneladas de material já foram recolhidas e encaminhadas para a reciclagem.

O trabalho da Plásticos São Pedro está alicerçado na ética e no profissionalismo, buscando atender, de forma hábil, as empresas envasadoras do mercado brasileiro. Em Santa Catarina, a empresa é uma das fornecedoras que atende a Associação Catarinense das Indústrias de Água Mineral, a Acinam, que conta com 14 associadas, o que corresponde a 70% das envasadoras do estado.

Foi juntamente com a Acinam que a Plásticos São Pedro desenvolveu um projeto pioneiro, também focado na reutilização das embalagens. Através da parceria, foi elaborado um produto novo, com o objetivo de organizar uma única qualidade de garrafões entre todas as fontes, diminuindo assim o problema de produtos genéricos e resultando na reciclagem das embalagens.

A Plásticos São Pedro atua há mais de uma década no mercado, produzindo embalagens certificadas e sustentáveis.

Plásticos São Pedro