Rua Zeferino Búrigo 200, Centro Cocal do Sul – SC

Vasilhame de água mineral: seu cliente está de olho na validade

Created with Sketch.

Validade do vasilhame

Nos últimos 40 anos, a água mineral foi dos produtos que mais apresentaram crescimento em consumo entre as famílias brasileiras – passamos de 0,320 litros per capita/ano na década de 1970 para a incrível marca de mais de 18 litros nos anos 2000. Saudável, natural e essencial à saúde humana: essas são algumas das características que, sem dúvida, ajudam a justificar esse crescimento, tendo em vista que também cresceu a preocupação da população com o bem-estar e a qualidade de vida.

 

Higiênico, prático e econômico, o garrafão de água de 10 ou 20 litros é hoje a opção de consumo de cada vez mais famílias. Uma pesquisa realizada pela Universidade Federal do Mato Grosso do Sul mostrou que o consumidor da água mineral se preocupa fundamentalmente com a qualidade do produto, uma vez que as razões que o levam a fazer a essa opção estão relacionadas precisamente a aspectos como saúde, estilo de vida e corpo. A falta de qualidade da água proveniente da empresa de saneamento local e a percepção de que a mineral é melhor e mais saudável do que a água da torneira são fatores que, aliados à praticidade e a higiene, levam os consumidores a optarem pelos garrafões de água mineral.

 

Tendo em vista esse cenário, é cada vez mais essencial que as marcas de água e as empresas envasadoras estejam atentas à qualidade do vasilhame no qual o produto é comercializado, uma vez que isso tem impacto direto nas características físico-químicas da água mineral – e, consequentemente, nas percepções dos clientes. Pensando nisso, neste post abordamos a questão da data de validade dos garrafões e a influência que esse aspecto tem para o produto nele comercializado. Continue a leitura e fique por dentro dos aspectos legais dessa questão.

 

Validade dos garrafões

 

O plástico, material que serve de matéria-prima para os garrafões de água, é dos mais utilizados pela indústria na atualidade, uma vez que apresenta vantagens como resistência, maleabilidade e custo reduzido. Mas com o uso constante e com o passar dos anos, os vasilhames de plástico naturalmente sofrem desgastes e, a partir de certo momento, deixam de ser adequados para o transporte e para a conservação da água mineral.

 

Com base em diversas pesquisas e testes, as Portarias n.º 387/2008 e 359/2009 do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) determinaram uma vida útil de três anos para as embalagens plástico-garrafão retornável de 10 e 20 litros. Após esse prazo de validade, o galão deve ser retornado para os fornecedores.

 

Segundo a Nota Técnica n.º 002/2009/DIFIS-DNPM, um garrafão há três anos em circulação está sujeito, em média, a 156 operações de pré-lavagem, lavagem, assepsia e desinfecção e já não mais mantém as condições originais de impermeabilidade, uma vez que esses repetidos processos de higienização completa requerem esforços para a remoção total de resíduos e sujidades que acabam alterando as propriedades do produto envasado.

 

Isso acaba por ter impacto em aspectos como a aparência, a transparência, a dimensão, a capacidade volumétrica, a estabilidade dimensional e a resistência mecânica das embalagens. Assim, elas podem passar a apresentar:

 

– Um gargalo desproporcional, o que afeta a vedação da tampa, impedindo o acondicionamento correto e seguro para a água;

 

– Desgaste das paredes externa e interna;

 

– Opacidade evidente, que indica a degradação do material termoplástico. Esse aspecto pode ser facilmente notado pelo consumidor.

 

Além disso, os processos muitas vezes inadequados de manuseio, transporte e acondicionamento também podem levar a um desgaste mecânico do material termoplástico dos garrafões,  o que, naturalmente, altera as propriedades da água mineral neles contida. A Nota Técnica n.º 61/2010-CGAJ/DPDC/SDE, do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor, reafirma esse entendimento, considerando que, após o período de três anos, a água contida nessas embalagens vencidas é considerada imprópria para o consumo.

 

A data de fabricação e de validade deverão estar impressas nas embalagens de forma visível e legível.

 

Plásticos São Pedro: qualidade e descarte sustentável

A Plásticos São Pedro está há 11 aos no mercado de embalagens destinadas ao setor de água mineral. Com uma produção altamente tecnológica e versátil, nossos vasilhames atendem aos mais altos padrões de qualidade e estão certificados pelos órgãos regulamentadores.

 

A preocupação com o meio ambiente é um dos nossos valores.  Por isso, matemos uma parceria com todos os clientes atendidos, fazendo a coleta das embalagens de 10 e 20 litros com mais de três anos, ou seja, vencidas. Tais embalagens são encaminhadas para empresas de reciclagem, evitando o descarte no meio ambiente e contribuindo para a redução da poluição.

 

Desse modo, você pode se certificar de que os nossos vasilhames proporcionam sempre o melhor acondicionamento para a água do seu consumidor. Deseja saber mais? Entre em contato conosco, clicando aqui.

 

Por hoje, é tudo, mas para ficar por dentro das próximas novidades da São Pedro – seja em produto, qualidade ou inovação –, siga a nossa página no Facebook. Até o próximo post!

Plásticos São Pedro